TECNOLOGIA

Apple é processada por violar privacidade em falha da Siri

A gravação rotineira de conversas pela assistente de voz Siri, da Apple, tem rendido processos à companhia. Agora, a empresa terá de responder a uma ação coletiva de 2019 que acusa a ajudante digital de violar a privacidade dos usuários.

Os requerentes podem tentar provar que a ‌Siri‌ gravava conversas privadas rotineiramente. Isso teria ocorrido em razão de ativações acidentais e, segundo o documento, a Apple divulgou esses diálogos a terceiros, como anunciantes.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Miguel Tomás

Um dos participantes da ação diz que, depois de conversar com um médico sobre um tratamento, passou a receber anúncios de um produto relacionado ao diálogo. Outros contam que, após diálogos sobre o tênis Air Jordan, os óculos de sol Pit Viper e os restaurantes Olive Garden, receberam propagandas relacionadas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Não há evidência de que a Apple cedeu esse material a anunciantes. Já faz tempo, no entanto, que os usuários acusam as redes sociais de ouvirem suas conversas e usá-las para fins de publicidade; mas isso nunca foi provado.

A Apple já se viu envolvida em um escândalo com a Siri em 2019 depois que revelou que alguns de seus prestadores de serviços ouviam as gravações feitas pela assistente. Eles haviam ouvido diálogos sobre negociações de drogas, informação médica, e outros assuntos, após a ativação acidental do sistema.

A análise humana das gravações da ‌Siri‌ nunca foi segredo, mas os termos de privacidade da Apple não deixavam claro que terceiros poderiam ouvi-las. Recentemente, a Maçã adicionou opções para apagar os registros e impedir que sejam ouvidos.

Imagem: Divulgação/Apple

No iOS 15, a maioria dos pedidos à Siri‌ passou a ser tratada no aparelho — ou seja, o conteúdo não estaria sendo enviado aos servidores para ser processado. Os requerentes da ação podem alegar que a Apple desrespeitou a Lei de Privacidade das Comunicações Eletrônicas dos EUA, que é federal; e a Lei de Privacidade estadual da Califórnia, além de ter violado o contrato. A ação pede US$ 5 mil para cada infração da companhia.

Em julho deste ano, outro juiz na Califórnia disse que usuários do Google Assistente poderiam seguir com um processo similar contra o Google. A Amazon está envolvida em uma ação semelhante relacionada à assistente de voz Alexa.

Fonte: Reuters via Terra, MacRumors

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

VEJA MATÉRIA ORIGINAL

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo