TECNOLOGIA

App de delivery que oferece cashback já deu mais de R$ 700 mil para clientes

Fazer um pedido de refeição e receber parte do valor gasto de volta. Essa é a proposta do aplicativo Appétit Delivery, lançado em 2018, o único do segmento a ter sistema de cashback no país. Desde sua criação, a plataforma já distribuiu R$ 700 mil. O app reúne restaurantes, bares e similares, supermercados, farmácias e distribuidores de água e gás.

Os cashbacks têm percentuais variáveis e a Appétit Delivery aposta em campanhas de estímulo. Em julho, por exemplo, o mês da pizza foi celebrado com promoção de compra e troca por crédito. “Todo mês, temos uma temática diferente, mas se o estabelecimento não oferecer nada, a gente garante, no mínimo, 1% de volta”, diz Juliano Matias, um dos sócios da empresa.

Matias conta que o sistema é vantajoso para o vendedor. “Se um estabelecimento oferece desconto de 10% em uma compra de R$ 100, entram no caixa da empresa apenas R$ 90. No caso do cashback, o usuário paga R$ 100 e ganha 10% para comprar novamente enquanto o comerciante fica com o dinheiro em caixa até a virada do mês, quando o repassa para nós”, explica. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Envato/amenic181

Segundo um levantamento próprio, 85% dos clientes voltam a comprar no mesmo lugar em que ganharam o primeiro crédito — apesar de o cashback poder ser usado em qualquer outro estabelecimento disponível no app.

O aplicativo tem mais de 2,5 mil estabelecimentos cadastrados e 1,3 mil entregadores em operação. Atualmente, está disponível em 69 cidades de 13 Estados. “Fechamos agora com mais duas cidades de 35 mil habitantes do Amazonas”, conta Matias. Até o fim de 2021, a meta é atingir 150 cidades.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

VEJA MATÉRIA ORIGINAL

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo